Setor deseja obter benefício fiscal só para diesel

Alguns representantes do setor sucroalcooleiro têm se preocupado com eventuais impactos da PEC dos combustíveis na competitividade do etanol hidratado frente à gasolina, objetivando manter o diferencial tributário em relação à gasolina.

Uma das maiores preocupações é que a desoneração geral afete as vendas do biocombustível, já que a intenção do executivo é diminuir as críticas pelas seguidas altas do combustível, contudo, o etanol paga menos impostos que a gasolina, com o intuito de poder estimular seu consumo.

A possibilidade de zerar os tributos da gasolina e do etanol hidratado, pode tirar a competitividade do biocombustível e favorecer mais o combustível fóssil, conforme alegam as usinas.

O texto começará a tramitar oficialmente somente depois do autor do projeto alcançar 171 assinaturas em apoio à tramitação.