CVM abre processo contra ex-executivos do IRB

Após ex-executivos da resseguradora IRB Brasil divulgarem informações falsas e manipulação de mercado, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) decidiu entrar com processo contra os dois ex-executivos.


Com a investigação, a CVM constatou que José Carlos Cardoso falhou em seu dever de diligência, por divulgar informação falsa ao mercado, e Fernando Passos foi acusado de perpetrar a irregularidade de manipulação de preços no mercado de valores mobiliários. Ambos são ex-executivos da IRB.

Esse episódio gerou a maior crise da história da IRB Brasil Re, que, após o escândalo, decidiu republicar o balanço de 2019 para reduzir R$ 550 milhões do lucro líquido realizado durante o ano, com uma queda de 92,2% no lucro do primeiro trimestre da empresa.